Não interessa aos libertários saber quantos são, pois nas suas hostes não se recrutam agentes do poder e muito menos se atribuem números aos militantes. (carlos fonseca)

"Sou um bug ou dois na minha vida". (lena berardo)

sábado, 24 de julho de 2010

Sendo assim sai uma homenagem à Adília que me proporcionou uma tão grande felicidade :)

ECLESIASTES
"Seulete suy et seulete vueil estre
Seulete m'a mon doulx ami laissiee"
Christine de Pisan

Tempo de foder
tempo de não foder
saber gerir
os tempos
compor
saber estar sozinha
para saber estar contigo
e vice-versa
aqui estão as minhas contas
do que foi
IN O PEIXE NA ÁGUA 1993

6 comentários:

LN disse...

A Christine... não deixa de ser irónico que, a primeira feminista, tenha como apelido «Pisan»... (risos)

Senti-me melindrado com a outra resposta abaixo, mas haverei de procurar esse livro/texto (não tens?), que lês bem, por norma.

joaninha versus escaravelho disse...

Essa Cristina por acaso era italiana e chamava-se Cristina de Pisano, não era? Sabes que os nomes não se traduzem?
Só tenho em fotocópias.
E sim, não sou gaga.

LN disse...

Então, não se traduzem, e vossa excelência escreve «Cristina de Pisano»?

Eu não traduzi, está ali em cima «Christine Pisan». O resto vai-se lá por sugestão semântica e/ fonética.

Tu entendes, as pessoas que gostam de ser engraçadas, entendem sempre.
Olha que podes ser gaga... eu sou gago em muita literatura ainda. Ler, acontece primeiro lá dentro, onde as coisas podem ser um verdadeiro inferno, bem mais do que os ditos que se ouvem...

joaninha versus escaravelho disse...

Sou engenheira e nada percebo de semântica ou fonética. Mas antes de mais alguma coisa, prezo muito a minha liberdade e não leio nada que me dê trabalho. Leio por puro prazer. Se por acaso gaguejar, no sentido que lhe dás, numa leitura, coloco o livrinho de parte e não me aborreço mais com ele. Tenho mais que fazer que perder tempo a entender os outros. Não faço esforços desse tipo. A não ser que sejam pessoas amigas, mas mesmo assim...
Por exemplo: os teus comentários. Não consigo perceber nada. Agora são os ditos que se ouvem... E essa cena de comaprares o teu grau de leitura com o meu... ahahaha
Acho que já devias ter entendido tudo o que penso com as respostas que te tenho dado. Mas já percebi que só vais parar quando o atrito for muito que juntamente com a gravidade pára o móvel de vez.

LN disse...

Lá vem ela com os maus humores...

Depois escreves para aí coisas em que te contradizes, mas, como hoje não estou para aí virado, não vou dizer nada.

O que sabes tu do que leio? :O

Relaxe, respire.

joaninha versus escaravelho disse...

Queres ir numa de análise?
O que tu lês para mim não me interessa. O que me aborrece são as tuas tiradas: "Lês bem, por norma", por exemplo. Que queres dizer com isso? Que é a norma? E o que é a norma em mim?
E já agora o que é isso das contradições? Será que tem a ver com o título do meu blog?
Porque raio tenho eu que escrever aqui coisas coerente? ou porque raio tenho eu que te agradar com o que escrevo?
Andas nisto há uns meses. Não é altura de perceberes que não quero argumentar nada? Este é o meus espaço. Já te disse umas trinta vezes que aqui escrvo o que me apetece, faça ou não sentido para os outros. Ou até para mim. Sou uma pessoa que gosta do absurdo.
E tens que aprender uma coisa muito importante que toda a gente já sabe: nõa tentes analisar ninguém, do ponto de vista psicológico ou sociológico através da Internet.
E acabaram os comentários. Não leio mais nenhum teu, porque estou farta de discussões filosóficas. Sabes bem que estou na meia idade e já passei por algumas fases.
E não. Não mudo de opinião memso que se passem mais uns meses.
A internet é uma das minhas distracções. Não é para ser um local de stresses. O que já aconteceu contigo e não se vai repetir.
Os ET´s não me deixam.