Não interessa aos libertários saber quantos são, pois nas suas hostes não se recrutam agentes do poder e muito menos se atribuem números aos militantes. (carlos fonseca)

"Sou um bug ou dois na minha vida". (lena berardo)

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Eu bem digo que sou Extraterrestre :/

Decididamente estou no século 21,
Ele é vices a gamarem gravadores, ele é concursos de professores com armadilhas, ele é o controlo dos "passos virtuais" dos "trabalhadores" (este é um caso que eu conheço), ele é o eu ter que fazer o IRS e ver que cada ano que passa pago mais que o que pagava e ter cada vez menos dinheiro, ele é ajudas de custo de milhares de Euros semanais, ele é os filhos que batem nos pais (outro caso que eu conheço), ele é este discurso no masculino que não muda nunca, ele é mães a correrem atrás da filha com uma vassoura e a miúda aos gritos a correr à volta do prédio (mais um caso que eu conheço - a miúda berrava desalmadamente), ele é as empresas a fecharem todos os dias e os donos a comprarem casas novas (mais um caso que conheço), ele é um primeiro ministro que nos come a todos pelos parvos que realmente somos (porque somos já que ele continua com o título e a ocupar o lugar), ele é histórias de submarinos, ele é aeroportos para aviões que afinal não podem voar por causa do vulcões que dizem que entram em erupção por causa das mudanças climáticas, veja-se lá só o disparate, ele é um sem fim de anormalidades e no entanto ainda não vi hgrandes matanças por aí nas ruas.
Devemos ser um país de brandos costumes e eu não sou portuguesa, com toda a certeza.
Sou mesmo uma Eteia! Estou a começar a ficar preocupada com isto...

21 comentários:

Diogo disse...

Gosto das tuas tags. :)

joaninha versus escaravelho disse...

Então acho que devias ler "Os meus desvios" em vez de ler este. :P

Diogo disse...

Quem te disse que não leio?
Aliás, já o li todo, ao invés deste, que não li todo. No outro está o teu verdadeiro eu, ou «eus»... ;)

Diogo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
joaninha versus escaravelho disse...

Apanhaste-me! :)
Para leres este todo tinhas que tirar uns dias de férias. :P
Já guardei a "vernissage". Obrigada!

Diogo disse...

Já andei a ver alguns meses, e haverei de ver todos, para te conhecer melhor. Eu tenho tempo.

joaninha versus escaravelho disse...

Se não fosse cá por coisas agora ficava assustada... É de ficar?
Tenho-me como alguém que é muito directa e diz quase tudo o que pensa, mas tu consegues bater-me aos pontos neste campo.
Não tens receio da tua franqueza?
Perguntam-me isso muitas vezes. A minha resposta é sempre negativa. Costumo dizer que amo a liberdade, não a dispenso e não tenho medo dela.
Hummm.... :)

Diogo disse...

Estive a ver os primeiros 10 meses e usavas muitos «k», linguagem/escrita mesmo adolescente?

Eu não me comprometo com nada de nada. Além das ideias, É tudo muito desinteressante, sei-o por experiência própria.

Diogo disse...

mmm, não ficou aqui um comentário?

joaninha versus escaravelho disse...

Agora ficou. Não o conseguia publicar. Isto tem estado com erros. Respondi para o teu email. Não recebeste? ah ha

Diogo disse...

:)

Fios ligados.

joaninha versus escaravelho disse...

Afinal serve-me de alguma coisa ser engenheira electrotécnica. :)

Diogo disse...

Tanto como eu ser psicólogo, para te entender profunda-mente :)

joaninha versus escaravelho disse...

Sou um caso perdido?

Diogo disse...

Ninguém é um caso perdido. A vida, enfim, a vida, o que queria dizer é que a vida tem tudo, perder ou não é uma questão de saber ganhar sobre a perda. Se não ganhas, perdes. A vida é uma lógica do caralho.

Lutas, ganhas. Não fazes nada, perdes, deixas-te perder. E depois há aquelas cenas externas, que não controlas, porque dependem dos outros, de quem te rodeia. E tu parece teres tido pouca sorte com as projecções. A minha tese final é esta: é preciso pessoas tristes para haver felizes. Tem de haver pessoas sozinhas para haver multidões. Fome para fartura. Violência para carinhos. Caralhadas para poesia. É um equilíbrio, lógica, matemática, filosofias e essas coisas todas chatas.

Em suma: não, não és um caso perdido. Precisas é de um centro que, numa pessoa como tu, que só acredita no amor, será uma paixão e consequente relação estável e para durar.

joaninha versus escaravelho disse...

Quanto te devo da consulta?

Diogo disse...

Deves-me uma promessa joaninha: que vais ver o Waking Life do Linklater o mais brevemente possível.

A sério.

joaninha versus escaravelho disse...

Está prometido. :)

Diogo disse...

:)

(depois, se quiseres, eu sei de um sítio na net onde ele é gratuito)

joaninha versus escaravelho disse...

Já estou a tratar do assunto. Gosto de cumprir o que prometo. :)
Obrigada de quaquer forma. :)

Diogo disse...

:)