Não interessa aos libertários saber quantos são, pois nas suas hostes não se recrutam agentes do poder e muito menos se atribuem números aos militantes. (carlos fonseca)

"Sou um bug ou dois na minha vida". (lena berardo)

sábado, 2 de janeiro de 2010

Estou baralhada

Rendi-me incondicionalmente à terapia com taças tibetanas.
Os meus primos dos States (toda a gente tem um "tio da América", eu tenho uma prima e um primo)trabalham em yoga e terapias relacionadas com os aborígenes australianos, além de usarem também as taças tibetanas e de cristal.
Foi uma experiência óptima e inesperada, porque nem esperava que eles se deslocassem aqui à Serra da Estrela para partilharem comigo a sua forma de viver e estar no mundo.
Foram três dias e três noites quase sem dormir que eu e a minha prima, a Dádá, tivemos.
Foram dezasseis anos sem estarmos juntas que se tentaram preencher com o presente e com o futuro.
As conversas foram como sempre: ela muito séria e eu sempre desanuviar o clima, quando o tema era mais pesado. Invariavelmente ela dizia: "É por isso que gosto de falar contigo. Fazes-me rir."
Hoje sou eu que choro.
Mais uma vez, e contra os tribunais, contra os relatórios da segurança social, contra todo o amor que sinto pelos meus filhos e contra todo o amor que eles dizem ter por mim, almocei sozinha.
Tenho sempre pudor em escrever sobre este assunto, mas hoje sinto necessidade de "falar" sobre isto.
Tive duas crianças à minha frente a dizer que não queriam vir almoçar comigo "porque não!".
Mas porquê?

6 comentários:

catarina disse...

Bom ano, Joaninha!

Bjs

caramela

joaninha versus escaravelho disse...

Obrigada, Catarina Caramela :) e um muito bom para ti também!
Beijos

Lena Berardo

Anônimo disse...

Nunca gostei de escaravelhos. São "seres" sempre olhando o chão, sem horizontes, carregando aquela carapaça que mais parece um fato de aba de grilo desajustado. Imagino-os amargos, rancorosos. Mal cheirosos mesmo. Que esperar dum "ser" que leva o seu excremento para a sua toca e o come lá?
Mas um dia o escaravelho vai se dar mal.
Beijinhos
Em memória do passado me desanonimo - CHEGUEI!

joaninha versus escaravelho disse...

Chegas sempre em boa hora, Cheguei.
Há muito tempo que não te auto-denominavas assim... :D
Beijos e um Bom Ano aí pelas Áfricas!

TERESA SANTOS disse...

Joaninha,
Passei para te desejar um Bom Ano. Força para o Mestrado, Força para enfrentar a Vida.
Beijinho.

joaninha versus escaravelho disse...

Obrigada, Teresa. Bem preciso dessa força que não se vê e nem se sabe bem com se vai buscar...
Um bom ano também para ti! :)