Não interessa aos libertários saber quantos são, pois nas suas hostes não se recrutam agentes do poder e muito menos se atribuem números aos militantes. (carlos fonseca)

"Sou um bug ou dois na minha vida". (lena berardo)

sábado, 21 de novembro de 2009

Moro num quintal


Fui às compras de manhã. No talho do supermercado pedi bifes de perú e ouço ao mesmo tempo uma chamada daquelas que se ouvem nos supermercados inteiros.
Evidentemente que não prestei a mínima atenção. Nunca é nada comigo. É como se eu não existisse no meio das multidões.
E então diz-me o senhor de dentro do balcão:
-É o seu carro. Tem que o ir tirar.
Olhei para ele e pensei:
"Como sabes tu a matrícula do meu carro? Nem sei quem és..."
E respondi:
-Ai sim? Então vou lá. Muito obrigada. Deixo aqui o carrinho das compras e já volto.
E lá fui.
Chego lá e digo ao senhor que se encontrava com uma grande camioneta para entrar no local de descarga (claro que eu estava mal estacionada):
-É meu! Desculpe.
E ele responde-me:
-Ah, é seu! Não faz mal, não esperei muito.
E eu voltei a pensar:
"Mais um que me conhece e que eu não tenho a miníma ideia de alguma vez o ter visto..."
Bem digo eu que sou uma figura pública.

7 comentários:

Fragoso disse...

=D

joaninha versus escaravelho disse...

Sou a rainha das couves. :D

Fragoso disse...

Qualquer começam-te a convidar para inaugurar lojas e coisas assim =P

joaninha versus escaravelho disse...

Ahahahah!
Sabes que ontem à tarde um senhor, que é o responsável pelas piscinas, me perguntou se eu não tinha sido convidada para a inauguração dum emblema novo numa das escolas de cá?
:D
E ficou muito admirado quando eu lhe disse que não, que não faço parte de nenhuma instituição,neste momento, nem sou representante política de nada. Ele ficou mesmo desiludido.
Eu brinco com o assunto mas percebo as raízes disto tudo. Acho-as é ridículas... :)

Fragoso disse...

lool

olinda silva disse...

;-)
A parte chata destas coisas é que ficas com a sensação de que estás sempre a ser observada!?
beijos dos meus...

joaninha versus escaravelho disse...

Olinda, chegaste ao cerne da questão. É mesmo isso que sinto. :/
Depois brinco com o assunto para não lhe dar muita importância.
Beijitos :)